Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo Antárctica

Sou um sonhador que quer ir à Antarctica mas que precisa do teu voto para o conseguir! O Rumo Antárctica é um projecto de vida, um desafio único levado bem a sério, mas sempre a rir! Divirtam-se!

Sou um sonhador que quer ir à Antarctica mas que precisa do teu voto para o conseguir! O Rumo Antárctica é um projecto de vida, um desafio único levado bem a sério, mas sempre a rir! Divirtam-se!

Rumo Antárctica

16
Fev10

Diz não à droga!

Rumo Antárctica

Olá amigos!

 

Mais um dia, mais uma viagem! Desta feita o regresso de Mendoza a Buenos Aires já que seria de lá que iríamos no dia a seguir apanhar o avião para Ushuaia. Depois de nos últimos 3 dias termos dado 55 575 passos (contados pelo pedómetro que me acompanha!Isto é informação verídica!!) lá fomos nós passar mais 10 horas num carro, mas conduzidos pelos grandes senhores do volante, Marco Fangio e Ayrton Paulo Senna!lol

 

Lá percorremos de novo a Pampa Argentina, tudo parecia estar a correr bem…vimos uns belos personagens pelo caminho, rimos, conversámos, parámos para atestar, para comer, para tirar umas fotografias, mas o melhor meus caros…o melhor estava para vir…. Ora leiam com atenção…

 

O nome do hotel onde deveríamos ficar instalados chamava-se “Espacia Suites” e segundo o seu site, a rua onde ele se localizava em Buenos Aires chamava-se “Amenabar”, perto do Centro. Ora o meu querido Paulo, também ultimamente conhecido como TOC (Técnico Oficial de Contas – em breve saberão porquê!), pegou no GPS e marcou o nome da rua...Acontece que quando o GPS encontrou a rua, ele indicava Malvinas Argentinas, Buenos Aires, informação que foi por nós simplesmente ignorada… Basicamente se ele encontrou a rua, e se só encontrou uma, só poderia ser aquela certo ?... errado! 

 

 A cerca de 20 km de chegarmos ao centro de Buenos Aires, o GPS manda-nos sair da auto-estrada… Nós lá pensámos, bom, o tipo vai mandar-nos por um atalho ou o hotel fica mais para fora do centro…no problem… O Paulo estava a conduzir, e o primeiro borbulhinho começou quando começámos a verificar que estávamos numa zona assim um tanto ou quanto estranha, escura e um pouco bizarra…Ele eram carros sem luzes ligadas em plena noite, ele eram damas de companhia em algumas esquinas, ele eram carros podres com luzes azuis, crateras e buracos na estrada que o Ayrton Paulo Senna teimava em conhecer e se enfiar, lombas monumentais, muito poucas almas nas ruas, enfim…um ambiente que não se adequava a quem tinha reservado um hotel todo xpto para descansar depois do Aconcágua… Era no mínimo estranho…

 

 

Bom, não obstante o bairro onde andávamos, pelos vistos nunca pusemos em causa se o GPS estaria mal…simplesmente o Paulo tentava segui-lo, e nós lá pensávamos que aquele bairro não poderia ser tão mau como parecia…tão ingénuos que nós somos…

 

Para terem uma ideia, lembro-me perfeitamente de uma altura em que o Ayrton Paulo Senna resolve passar por um cruzamento numa passagem de nível, e depois de se ter apercebido que estava enganado, ter feito uma brutal inversão de marcha num lugar perfeito para uma emboscada aos 4 Tugas!lololol! Demos por nós a andar às voltas, em ruas escuras sem saída, ruas interrompidas por grades e madeiras, uma cena mesmo à filme de terror, até que de repente, se dúvidas havia sobre o calibre daquele bairro, entrámos numa rua que tinha em cima um placard monstruoso que assinalava:

 

Bienvenido à las Maldivas Argentinas

Diz no a la droga!

 

Bom, que nós estávamos no bairro com maior concentração de manos felpudos e manhosos por metro quadrado isso já sabíamos, agora que o slogan principal desse bairro tinha como tema essencial a prevenção da toxicodependência, pelo amor da santa! SAI DAQUI JÁ PAULINHO!!!LOLOLOL

 

Apesar disto tudo, tuga que é tuga é teimoso, e nós, mesmo já nos tendo apercebido que estávamos completamente trocados fomos na mesma ver onde é que o GPS nos levava…seremos normais !??!..

 

Andámos, andámos, até que a seguir a um cruzamento, curvamos à direita, e no lugar onde supostamente estaria o hotel, ou pelo menos perto, estavam 3 meninas pequeninas em pé à berma da estrada, simplesmente a dizer adeus ao nosso carro…lololol! Foi completamente fora da realidade o que se passou, a sério, é inexplicável como é que não vi uma criança em lado nenhum na viagem toda desde Mendonza (10h), estou num bairro completamente manhoso em Buenos Aires onde até os pêlos da minha barba têm medo de aparecer e de ser roubados, e no local onde supostamente deveria estar o nosso hotel segundo o GPS, à meia-noite, havia 3 meninas na rua a dizer-nos adeus do nada… É surreal, foi simplesmente surreal, mas acreditem aconteceu….

 

Rimos desalmadamente que nem perdidos, o que raio se tinha passado…e após mais algumas buscas, finalmente encontrámos, já num bairro normal, a 30 km daquele, o nosso hotel perdido :)

 

 

Eu nem queria escrever nada sobre este dia, mas estes tipos são fábricas de histórias!!!

 

Bjs e abraços,

Luís M.

 

15
Fev10

Para o infinito e mais além!

Rumo Antárctica

 Olá amigos!

 

Quando um tipo acorda às 7 da manhã a 3400 metros de altura, com dores de cabeça e com um frio de rachar a enregelar-nos a espinha, só pensa numa coisa… Que é que eu estou a fazer aqui!??!?! Claro está que este pensamento passa muito rapidamente pois lembramo-nos do brutal desafio para aquele dia… caminhar e voltar a subir, desta feita durante 5 horas, para alcançar a parede sul do Aconcágua, exactamente a 4250 metros de altitude…Não era para meninos este desafio!… 

 

Depois do pequeno-almoço tomado, já com um Sr. Carlos Acuna ligeiramente mais bem disposto, seguimos em direcção ao médico, que é a “entidade” responsável por autorizar ou não que entremos em mais maluquices pela montanha acima… Eu e o Toni entrámos primeiro, o Toni sem dores de cabeça, mas com uma tensão tipo super baixa tipo de um texugo, foi autorizado, eu com a tensão normalíssima apesar das dores de cabeça, também fui!

Seguiu-se o Marco e o Paulinho, e a radical médica cheia de rastas deu também o seu aval :)

 

 

Apesar de autorizados, o António e o Paulo resolveram ficar pelo acampamento base e descer mais cedo, aproveitar o sol e tirar fotografias descendo mais calmamente, eu e o Marco, íamos tentar a subida a Plaza Francia…

 

 

Partimos os dois sozinhos por volta das 10 da manhã e não sabíamos bem o que nos esperava… Aproveito para lembrar que há cerca de 4 anos, eu o meu grande amigo Paiva já tínhamos tentado esta subida, mas as fortes dores de cabeça advindas da altitude tinham-nos impedido de chegar lá.. este ano tinha de tentar de novo!

 

A nossa passada inicial foi sempre bastante forte, subindo a um ritmo impecável, parando as vezes necessárias, puxávamos um pelo outro, trabalhávamos em equipa, pois só assim poderíamos conseguir. O início foi bastante duro, com subidas intermináveis, os trilhos completamente irregulares e uma inclinação assim como que para o “puxadota”, mas a paisagem ia compensando tudo… Aliás, 2 horas depois da partida e já com um monumental e bizarro glaciar do nosso lado estávamos a tomar o primeiro benuron que as dores de cabeça já faziam mossa… Mas não íamos desistir…estava mais do que visto que estes 2 iam até ao fim, não fossem as dores de cabeça se tornarem insuportáveis claro…

 

Apanhámos um grupo de Brasileiros e de Chineses que saíram muito antes de nós, estávamos imparáveis, e assim que vimos a parede sul do Aconcágua a aparecer lá bem ao longe, ganhámos novo fôlego…Sigaaaaaa!

 

 

4h e 10 minutos depois, Plaza Francia, e nós, sorrimos! Demos um grande aperto de mão um ao outro e ali nos deitámos encostados a uma rocha a ver o Aconcágua e a descansar do bruto esforço que tínhamos acabado de fazer… Comemos uma sandoca, e pimba, novo benuron para ajudar à descida que foi muiiito, mas muito mais dura do que pensávamos…

 

A sério, eu nunca imaginei que quando começasse a descer desse por mim a não acreditar que tinha subido aquilo tudo…o meu joelho doía-me muito com o esforço, a cabeça continuava a latejar, e víamos as horas a passar e nunca mais o acampamento base aparecia… Só mesmo 2h e 45 minutos mais tarde é que o vimos…e acreditem…foi violentíssimo… A questão fulcral é que tínhamos de continuar a descer…hoje era o dia do regresso a Mendoza e o Toni e o Paulo esperavam por nós na base do parque…

 

Estávamos meio que exaustos e com dores muito fortes nos pés, na cabeça, etc… mas a algum custo, no final lá conseguimos…ver o Toni completamente esturrado do sol a vir em nossa direcção para nos dar um grande abraço valeu bem a pena!!!

 

Correu tudo bem no regresso a Mendoza, e depois do bife que nos serviram há uma da manhã numa esplanada, era hora de descansar a sério…!

 

Amanhã viagem de regresso a Buenos Aires, mais 10 horinhas de carro!

 

Bjs e abraços,

Luís M.

 

PS: Fotos aqui!

 

14
Fev10

À conquista do acampamento base!

Rumo Antárctica

Olá amigos!

 

Depois de 12 h de viagem e após uma gelada cerveja tomada em Mendoza com nativos Mendozianos na noite anterior, seria de esperar que o acordar não fosse assim lá muito pacífico… Enganem-se!! Fiiquei super surpreendido pela genica dos marmanjos que desde logo se mostraram preparadíssimos para atacar o acampamento base do Aconcágua em plena cordilheira montanhosa dos Andes.

 

Seguimos de carro pela Ruta Nacional nº 7 em direcção a Oeste, na verdade em direcção ao Chile, que fica exactamente atrás dos Andes… Da cidade já se podia observar a imponência daquelas montanhas, mas nada nos podia preparar para o que nos esperava!! Eu já tinha feito os Andes, mas desta vez, de carro, acreditem, é uma experiência bem diferente!

 

Estávamos numa estrada que ladeava vales rodeados de majestosas montanhas com uma surreal imponência, isto durante quilómetros e quilómetros e quilómetros…O Paulo fora da janela do carro deliciava-se com a máquina fotográfica, o Toni, idem com a máquina de filmar, o Marco a conduzir parecia um solitário do asfalto, a vibrar com cada curva, com cada ultrapassagem, um autêntico Fanj!! De repente aparece um lago cuja cor assim esbranquiçada denunciava que seria água bem gelada proveniente de algum glaciar lá em cima, bem alto nas montanhas… Brutalíssimo!

 

 

 

Ao chegar a Puente del Inca, na base da entrada do parque Natural do Acongágua, apercebemo-nos que a estrelinha da sorte estava do nosso lado… e porquê perguntam vocês ? Ora leiam...

 

Para tirar uma grande foto, o Marco resolveu colocar a sua máquina fotográfica xpto em cima do carro. Ligou o timer, e começou a correr para nós que fazíamos pose na placa que assinala a entrada do povoado…

De repente, tudo ficou em câmara lenta….a câmara rolou para a esquerda e começou a cair em direcção ao chão com a objectiva bem apontada à berma da estrada completamente cheia de pedras… Antevia-se o pior…adeus objectiva, adeus fotos do Aconcágua…o Marco vira-se, corre como um louco tresmalhado….eu com as mãos na cabeça, impotente a 10 m de distância, observo a catástrofe a segundos de acontecer..…foi quando, por pura sorte, a 20 cm do chão a alça da máquina prende-se na entreaberta porta do carro, e simplesmente pára… Meus amigos..QUE FESTA FIZEMOS!!! Ficámos parvos, mas felizes, e acabámos por tirar a foto na mesma !! Tuga não desiste! :)

 

Prontinhos para a subida, entrámos no parque Natural Aconcágua, já a 2400 m de altitude e começámos a subir…A paisagem era deslumbrante, os trilhos iniciais brutais, a moral estava elevadíssimo, e continuámos ao longo do rio que por sinal nasce no Aconcágua…. Esta parte inicial era pacífica, estávamos cheios de força, genica e vontade de descobrir aqueles vales, montanhas e tirar as melhores fotos possíveis, mas uns minutos depois, começou a verdadeira subida…

 

 

Amigos, quando digo subida, é subida mesmo, não é cá uma subidazita.. é bota subida nisso!!! A não ajudar estavam trilhos por vezes cobertos de pedras, com brutais inclinações, umas vezes com terra, outras com areia, com desníveis acentuados, super irregulares, e não fosse tudo isso, ainda começámos a sentir os efeitos da altitude, com algumas dores de cabeça…

 

A nossa passada era tranquila e regular, mas lá para trás acabaria por ficar sempre um elemento do nosso quarteto fantástico por quem acabávamos invariavelmente por esperar inúmeras vezes...O Toni, sim, o grande Toni estava literalmente com os bofes de fora! lol ! A subida estava a ser muito agressiva, e nem o facto do Marco já lhe levar a mochila o impedia de praguejar em cada frase! lololol 

 

Não havia volta a dar, não dava para voltar para trás…tínhamos de subir até ao acampamento base, chamado Confluência, fixado a 3300 m de altitude, onde iríamos pernoitar e onde teoricamente teríamos comida, reservada com um tal senhor Carlos Acuna, um senhor que por lá vive e trabalha (conselho do caríssimo amigo Paulo Alves).

 

Contra todas as minhas expectativas de chegar antes de anoitecer, pumba, passito a passito, atraso com atraso, a noite surgiu rapidamente e nem com o acampamento a 300 metros e já visível, o Toni se mostrava disposto a sorrir! Lol! Estava literalmente em sofrimento, mas nunca, nunca o abandonámos e acabámos todos por chegar e atingir o objectivo inicial, chegar a Confluência!!!

 

Sem nada no estômago, eram 21h e não havia sinal do sr. Carlos Acuna no acampamento…Após alguma insistência, descobrimos que ele na verdade já estava na sua pequenina tenda a descansar... Foi então que da parte de fora da tenda, tentamos dialogar com ele…

 

Tugas: - Carlos Acuna 1?

nada…

Tugas: - Carlos Acuna 2? 

nada…

Tugas:  Carlos Acuna 3? 

CA: - Siiiiii

Tugas: - LLegámos agora, tenemos resierva para dormir e comer

CA: - La tienda está aí, usem las camas

Tugas: - Pêro e manjar ?

CA: - No ai nada , termina à las 19h

Tugas: - Estamos esganados de fome!!!

CA: - No ai nada!.....

 

Indignado com tamanha afronta, finalmente o sr. levanta-se, veste-se e vem cá fora, onde nos indica a tenda e os colchões onde poderíamos dormir…Eu vou atrás dele de regresso à tenda e enquanto os meus compinchas se "instalavam" não desisti…

 

Tugas: - No tienes pan ? Algo para comer que nos habemos pago!!!

Carlos Acuna rosna e após muita insistência diz-me…

CA: - Diez Mminutos e a comida estará aí servida, se não estiverem ai azar!

Tugas: - Gracias!lol

 

Quanto ao que ele nos serviu, o Toni ainda hoje classifica como Grotesco!, mas eu cá até não desgostei da espécie de  bife com puré de milho!!lololol

 

 

 

 

Com dores de cabeça enormes, benurons e aspirinas tomados, fomos dormir para a mega tenda em forma de semi-esfera…e meus amigos..que frio estava!!!! Nem de pijama, nem vestido com a roupa normal, dentro do saco cama, foi mesmo uma noite complicadíssima, para quem estava estafado da subida inicial…O que vale é que a meio da noite, uma ida à casa de banho cá fora é inesquecível..o céu é indescritível :)

 

Amanhã seria outro dia, o dia de tentar subir mais e ir até plaza Francia..um desafio upa upa dado que este ponto se encontra a 4250 metros de altitude...a ver se o médico nos autoriza a subir, a ver se a nossa cabeça aguenta a pressão advinda da grande altitude..

 

Bjs e abraços,

Luís M.

 
PS: Fotos aqui!!!

 

13
Fev10

Pela pampa Argentina!

Rumo Antárctica

 E não é que as nossas malas foram das primeiras a chegar ao tapete no aeroporto ? Ah pois é!!! Parece que alguém deu o toque que eu estava naquele voo e os tipos deram-nos trataramento VIP (Very Important Pingu)!!lol! okok…foi sorte admito :) 

 

Seguiram-se 2 horinhas de seca à espera do senhor da SIXT ao qual tínhamos alugado a viatura e após 12 horas de avião, estávamos prontos para mais 12…só que de carro e a atravessar a Argentina de Este a Oeste!!! Senis ? Um pouco, mas valia a pena a maluqueira!!  É verdade..está um bafo quente em Buenos Aires..jesussss!!!!

 

Objectivo 1: Colocar as malas todas no Chevrolet!

Após muita ginástica, técnicas de engenharia ultra avançada e o belo do empurrão e do espreme dali que eu esmago daqui, conseguimos literalmente encher a mala completamente, apesar de ainda 1 mala gigante e 2 mochilas terem sido colocadas no banco de trás por decisão do carro (a mala não fechava) … Mesmo assim…consideramos o objectivo BEM SUCEDIDO!

 

Objectivo 2: Comprar um cartão de telemóvel e activar o serviço de dados para termos net na viagem!

Bom…aqui a coisa admito que não foi assim trigo limpo! Resolvemos em primeiro dizer ao nosso GPS para procurar um centro comercial perto …Conclusão, como podem imaginar, fomos dar aos arrabaldes de Buenos Aires, a umas ruas muito à frente, em que  o Centro Comercial em nada nos ajudou!lol! Fomos mas é para a rua, pois na rua é que é bom no comércio super hiper tradiconal (dado que é ainda feito nos passeios)!

Após muita negociação lá numa lojinha, o Toni e o Paulinho lá chegaram satisfeitos…É que após activação, estávamos prontos para ter net durante a viagem quase toda!! Consideramos o objectivo BEM SUCEDIDO!

 

 

Convém referir que eu durante este processo fui incumbido de ficar no carro estacionado, cheio de aparelhómetros electrónicos, máquinas fotográficas caríssimas, para não falar do próprio carro. Felizmente correu tudo bem. Os Argentinos são um povo pacífico e simpático e basicamente ignoraram-me tanto e ao carro que até adormeci! 

 

Objectivo 3: Chegar a Mendoza!

Partimos felizes e contentes em direcção ao nosso destino na outra ponta do país… seguiram-se centenas de quilómetros por entre planícies verdejantes em plena “Pampa Argentina” assim denominada esta região  Brutalíssimo, apesar de monótono dado que dos 1050 km, 95% são em rectaaaaa! Estão a imaginar..só rectas!!!!

 

Ficam para a história um espectáculo de relâmpagos, lagos habitados por dezenas de espécies de aves, dicussões infernais em que só faltavam tirar olhos sobre o tipo de gasolina que o carro leva, se super, se com chumbo, sem chumo, se plus…e muitas idas a casas de banho de estações de serviço completamente surreais! Aliás, irei começar a fazer um top “10 Banos Argentinos”!!!

O Marco e o Paulinho trataram de conduzir e muito bem as 12 horas, eu transformei-me em DJ e o Toni viu a paisagem. lololol

Consideramos o objectivo BEM SUCEDIDO!

 

 

 

Amanhã…a não perder, o ataque Tuga ao Aconcágua, a montanha mais alta das Américas!

 

Bjs e abraços,

Luís M.

 

PS: FOTOS AQUI!!

 
13
Fev10

A partida!

Rumo Antárctica

Olá amigos!

 

Se eu vos contar que a mais ou menos 4 horas da hora de embarque estava no sótão da casa da minha tia à procura de uma mala onde as minhas toneladas de roupa pudessem caber, vocês acreditariam ? Eu tentei...eu juro que tentei, mas para um mês, entre roupa de verão e roupa de Inverno, a minha mochila de campismo de 75 litros simplesmente não foi suficiente!

 

O Paulo ainda me mandou uma mensagem a dizer que tinha uma mala grande cor-de-rosa, mas eu preferi subir ao gelado e sombrio sótão da casa da tia, rastejar por entre monstruosas caixas cobertas de pó, do que passar pela vergonha de ter de andar 4 semanas a ser gozado pelo resto dos marmanjos.. Já os estava mesmo a ouvir:

 

- Uiiii..ai….ei… Olha a mala panisguinha do Luís…lá vem ela, rosinha como ele gosta!!!

 

Estava tudo pronto…o check-in foi tranquilo, a passagem pelos seguranças também e como ainda tínhamos alguns minutos fizemos breve pit-stop num cafezinho onde o PTM (Paulo, Toni e Marco) mamaram uma imperial de despedida enquanto eu me despedi do belo galão descafeinado… Lá está..tive de ouvir…

 

- Épá, Luís..ui…ei…ai….que fraquinho… um galão??!! Descafeinado?!?!?! Isso é de panisga mas assim à séria !! Bem, estou feito ao bifeeeeee!

 

Não fosse o Marco ter perdido o cartão de embarque e o próprio embarque teria sido sem graça! A naturalidade com que ele olhou para a senhora e lhe disse que não sabia do boarding pass, só vista mesmo!l lol! Foi tranquilo, acabou por ficar com um cartão de embarque com microship e leitor da impressão digital da retina incorporado, tudo de última geração, por outras palavras, um simples papel escrito à mão que dizia o lugar onde se deveria sentar…!

 

Hola hola hola, bienvenidos a Madrid, agora andem 10 mil quilómetros neste pequenino aeroporto de Barajas, façam novo check-in, amanhem-se para aí ao pé de uma tomada eléctrica para carregarem os telemóveis e esperem enquanto a hora da partida para Buenos Aires chega…! Simples não acham ?...

 

O avião é de um tamanho descomunal, transporta 421 pessoas mais tripulação e a viagem até Buenos Aires tem uma duração prevista de 12 horas… felizmente estava cheio de sono… aterrei como uma pedra! O Paulinho já não foi bem assim…o rapaz acho que viu uns quatrocentos episódios do Lost no seu Iphone e jogou outros tantos 1500 viciantes jogos antes de conseguir adormecer!!

 

Neste momento são 8h, hora portuguesa e depois de um snack madrugador já vejo luzes lá bem em baixo, e, segundo as más línguas, chegaremos numa horita!!! Oxalá as malas também…;)

 

Bjs e abraços,

Luís M.

 

12
Fev10

A poucos instantes da partida

Rumo Antárctica
Ola amigos, estamos neste momento a fazer o belo pit stop nos comes e bebes do aeroporto,antes de embarcarmos no voo que nos levara a madrid,e mais tarde Buenos Aires! Esta tudo bem disposto embora eu ca esteja a morrer de sono!! Fiquem por ai que isto promete! É verdade, facam-se fans da pagina do rumo antarctica no facebook!procurem por rumoantarctica. Bjs e abracos e até já! Luis M.
10
Fev10

Faltam 2 dias!

Rumo Antárctica

Olá amigos,

 

Eu sei que não vos tenho dado notícias, mas as 2 últimas semanas foram extremamente complicadas, tendo inclusivamente posto em causa a data original da partida...!uff!! Já passou!

 

Felizmente nada disso será preciso, são águas passadas, e tudo está encarrilhado! Sendo assim, eu e os meus 3 compinchas partiremos na sexta-feira rumo a Buenos Aires!! :)

 

Quanto aos relatos diários de todo o mês da viagem, vamos ter 2 blogs a funcionar diariamente, provavelmente alguns dias com streaming e tudo! Estejam atentos!!!

 

Um em Inglês, o da QUARK (durante a viagem à Antárctica), e outro em Português, o do Rumo  (todo o resto da viagem)  :)

 

COMENTEM MUIIIITO que eu respondo !!! inclusivamente o da Quark!! Já imaginaram que me vão poder fazer perguntas para a Antárctica ? yeahhh!

 

Blog do RUMO: http://www.rumoantarctica.com

Blog da QUARK: http://blog.quarkexpeditions.com/category/he-blogged-his-way-to-antarctica/

 

VAI SER BRUTALLLLLLLLLL!

 

Bjs e abraços,
Luís M.

 

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D